, ,

Dias após operação da Polícia Federal, STF revoga decisão contra a FGV

Nota foi emitida após operação que mirou três membros da família fundadora da FGV

Através de nota emitida no site oficial, a Fundação Getúlio Vargas (FGV) informou aos professores, pesquisadores, consultores, colaboradores e alunos que o Supremo Tribunal Federal revogou a decisão do juiz substituto da 3ª Vara Federal do Rio de Janeiro. A decisão do juiz havia determinado busca e apreensão de bens nas sedes da Fundação, no Rio de Janeiro e em São Paulo.

Além disso, o STF decidiu suspender todos os procedimentos que geraram tal decisão, por considerar que ofendem entendimentos anteriores do próprio Supremo Tribunal Federal. Ainda por meio de nota, a FGV informou que reitera a confiança nos poderes constituídos e na figura do Supremo Tribunal Federal.

Confira a nota na íntegra:

“A Fundação Getúlio Vargas informa a seus professores, pesquisadores, consultores, colaboradores e alunos, que compõem a comunidade FGV, que o Supremo Tribunal Federal revogou a decisão do juiz substituto da 3ª Vara Federal do Rio de Janeiro, que determinou busca e apreensão de bens nas sedes da Fundação, no Rio de Janeiro e em São Paulo. O STF determinou, ainda, a suspensão de todos os procedimentos que geraram tal decisão, por considerar que ofendem entendimentos anteriores do próprio Supremo Tribunal Federal e que, em virtude disso, sejam oficiadas as “Corregedorias do Conselho Nacional de Justiça e do Conselho Nacional do Ministério Público, tendo em vista o reiterado descumprimento de decisões proferidas por esta Corte na matéria sob exame”.

A FGV reitera, uma vez mais, a sua absoluta confiança nos poderes constituídos e na figura do Supremo Tribunal Federal, como defensor máximo da liberdade e do estado democrático de direito, pilares básicos da Constituição Federal de 1988.

A Fundação Getúlio Vargas segue firme e inabalável em sua missão de contribuir com o desenvolvimento do Brasil e não medirá esforços para repelir e combater qualquer ato que coloque em risco ou vise macular sua imagem, construída ao longo dos últimos 75 anos com o denodo e a qualificação técnica que, hoje, a destacam como 3ª think tank do mundo e, há mais de 10 anos, como a mais respeitada instituição da américa latina em sua área de atuação.”

Entenda melhor

A nota foi emitida dias após uma operação realizada pela Polícia Federal. A ação aconteceu na última quinta-feira (17) e, na oportunidade, pelo menos três membros da família fundadora da FGV foram alvos.

Na data foram cumpridos pela Polícia Federal 29 mandados de busca e apreensão no Rio de Janeiro e em São Paulo. Um dos endereços visados foi a sede da FGV no Rio de Janeiro, em Botafogo.

A operação investiga uma organização criminosa envolvendo Ricardo Simonsen, MariaI Inês Norbert Simonsen e Rafael Norbert Simonsen. A suspeita é de que a organização tenha operado dentro da FGV um esquema de corrupção, fraudes a licitações, evasão de divisas e lavagem de dinheiro.

Leia mais:

Operação da Polícia Federal mira supostas fraudes na Fundação Getúlio Vargas

Compartilhe

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Tags

Posts relacionados

Pular para o conteúdo