Ansiedade pelo resultado final da prova: saiba como gerenciar!

Por:

Caroline Maria Nunes

Hoje, iremos conversar sobre como lidar com as expectativas quando se está diante de uma avaliação, iniciando com o seguinte questionamento:

Será que o resultado final da prova, por mais decisivo que seja neste momento, é capaz de definir quem você é e a sua trajetória profissional?

Muitas vezes você já deve ter se pego focando somente no resultado final de uma avaliação e entrou em um processo ansioso, se sentindo paralisado diante daquilo que não possui controle.

Mas como lidar com essa ansiedade?

O resultado de uma prova, seja ele negativo ou positivo, não definirá o seu conhecimento sobre determinado conteúdo, até porque tudo aquilo que foi estudado não foi perdido, não foi em vão, já que o conteúdo irá permanecer armazenado de alguma maneira dentro de você. É muito importante também se questionar sobre como você encara as avaliações em sua vida e como você as enfrenta. O fato de já ter chegado até aqui e de ter dado esse primeiro passo, já significa uma tentativa em si mesmo. Por isso, mais do que um resultado em si, a prova significa uma possibilidade de testar o seu conhecimento bem como poder se desafiar e se conhecer.

Nem sempre teremos controle sobre o planejamento que temos em vista, já que a vida não se trata de uma linha linear que precisa ser seguida à risca. Vivemos em um mundo de muitas expectativas internas e externas, pressão por ser bem-sucedido e ter sucesso, que não é possível tolerar falhas e erros, surgindo mecanismos punitivos contra si mesmo. Em relação à frustação, é importante entendermos que ela faz parte do autoconhecimento. Fugimos o tempo todo de nos frustrarmos, esquecendo que é impossível passar pela vida sem passar pelas frustrações. O que se tornará preocupante e irá requerer acompanhamento psicológico, é quando a frustração acaba suscitando sentimentos de incapacidade, inutilidade, desânimo e baixa autoestima.  

Além disso, é muito importante respeitar o seu tempo, os seus limites e entendendo que nem sempre tudo irá acontecer conforme previsto e planejado e nem por isso você deverá desistir do seu objetivo estipulado até aqui. Para isso, deverá construir e pensar em outras possibilidades alcançáveis. Se você não atingir o resultado estimado na prova, quais são as outras possibilidades? Quais são os caminhos possíveis que você pode percorrer?

O que acontece é que pelo fato de reprovar uma vez na prova, o receio de tentar mais vezes dá lugar para possíveis desistências e desesperança em si mesmo. Por isso, é importante respeitar o seu momento, o seu sofrimento e recomeçar de onde você parou.

Por isso, lembre-se:

Você não é uma nota! Você não deve colocar em risco a sua integridade física e mental para ser “alguém” na vida. Você já é alguém. Uma nota não define a sua capacidade intelectual. Assim, não desiste dos seus objetivos. Revise os erros que servem para ensinar e celebre os seus acertos. Você merece se tratar de forma respeitosa e afetiva. Convido você estudante, a refletir sobre como está a sua saúde mental neste momento e o que você tem feito para cuidar dela. Gostaria de lembrar você que estudar não deve ser padecedor, pois ainda que cause algumas privações, trará uma grande recompensa que é a possibilidade de ampliar o próprio conhecimento, já que poderá abrir portas e ampliar o seu olhar sobre a vida.

Estou aqui para lembrar a você, que esse período é temporário. Já chegamos até aqui e não vai ser agora que iremos desistir. O seu autocuidado é fundamental para que você consiga perceber que além de estudar, você merece suprir as suas necessidades físicas e emocionais. Ser produtivo é também se permitir a descansar, aproveitar o tempo ócio, ler um livro (que não sejam somente os que você estuda para alguma prova), assistir uma série ou filme, realizar alguma atividade manual ou física, ter momentos de lazer e organizar os seus pensamentos.

Eu sei que os seus estudos são importantes e decisivos para a sua trajetória profissional, mas pegue mais leve com você. Mesmo que às vezes você pense que não, você já vem entregando o seu melhor e o que você consegue nesse momento.

A vida não é linear. Aproveitar o seu percurso é tão importante quanto a chegada.

Com carinho, psicóloga Caroline Maria Nunes.

Compartilhe

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Colunas Relacionadas

Posts relacionados

Skip to content