Fui mal no simulado, e agora?

Saiba como lidar com o resultado inesperado ao realizar simulados.
Camila Lopes - Mentorias

Por:

Camila Martins

O primeiro sentimento a aparecer é a insegurança, seguido de uma pitada de crenças limitantes. Você questiona os seus estudos e até a sua capacidade de aprendizagem. E então, o simulado que deveria ser encarado como um auxiliador se torna um monstro a ser evitado.  

Sabemos que esse costuma ser o padrão entre os examinandos, que passam a temer novos simulados com todas as suas forças. É uma primeira reação compreensível, mas é importante que você retome o controle da situação, analisando o resultado sob as seguintes perspectivas:  

Resolver simulados durante a preparação permitirá que você conheça suas falhas e tenha tempo hábil para corrigi-las.

Mas para isso, dois passos são fundamentais:  

1) Fazer uma correção adequada do simulado  

Após a conclusão do simulado, retome cada questão errada e procure as justificativas para todas as alternativas, de forma a obter o máximo de conhecimento com o seu erro. Se possível, faça anotações sobre esse conteúdo aprendido, para estimular ainda mais a sua fixação.  

2) Analisar detalhadamente o desempenho obtido 

Tipos de erro – analise as questões erradas procurando compreender qual foi o motivo que te fez errar. Utilize os seguintes critérios e anote ao lado de cada questão a sigla correspondente: 

Falta de atenção (FA): deixou passar informações importantes do enunciado ou nas alternativas que fizeram com que você errasse a questão. 

Desconhecimento do conteúdo (DC): não sabia do que se tratava o conteúdo, não lembrava de ter estudado ou não lembrava daquele ponto específico da matéria. 

Dificuldade de interpretação (DI): não soube interligar o seu conhecimento teórico ao caso hipotético narrado na questão. Teve dificuldade de aplicar a lei ou a teoria ao problema trazido. 

Ao final, verifique qual foi o código mais recorrente nos seus erros e então, na sua retomada aos estudos procure fortificar esses elementos que estiveram mais presentes: 

Se a maioria for FA: ao realizar novas questões faça leituras mais atentas, marque as palavras principais nos enunciados e alternativas (principalmente: partes envolvidas, datas e palavras que generalizam: “nunca”, “jamais”, “sempre”). Se necessário, leia o enunciado mais de uma vez, pelo menos no início dessa retomada, para que você crie aos poucos uma segurança maior na realização das questões. 

Se a maioria for DC: verifique em quais disciplinas esse tipo de erro foi predominante, pois a essas disciplinas você deverá dedicar mais atenção, aplicando o método de estudo com mais profundidade e realizando mais questões dessas disciplinas. 

Se a maioria for DI: nesse caso, é indicado que você procure realizar mais questões do que na sua preparação anterior, além disso, busque sempre assistir ao vídeo de correção dessas questões, nos quais os professores resolvem a questão, explicando o raciocínio que deveria ter sido feito. Somente o treino te propiciará interpretar melhor os assuntos exigidos nas questões. 

Além disso, caso você tenha percebido que o fator principal desse resultado foi a dificuldade de gerenciar as emoções ou o tempo de prova, esse é o indicativo supremo de que você precisa resolver mais simulados e se expor a condições semelhantes às que enfrentará no dia da prova. Somente a prática de simulados te deixará preparado para lidar com o nervosismo e para administrar o seu tempo de prova.  

Entenda principalmente, que o resultado inferior no simulado não define necessariamente um resultado inferior na prova. Tudo depende das suas atitudes após a resolução. Se você colocar em prática os passos indicados anteriormente, dificilmente os erros do simulado ocorrerão novamente.  

Não há razão para criar bloqueios com simulados ou encará-los como monstros invencíveis. Em vez disso, use os simulados como uma ferramenta para identificar suas fraquezas e ajustar sua estratégia de estudo. Trabalhe duro e mantenha-se focado em seus objetivos. Lembre-se de que o sucesso não é imediato, mas é alcançado com perseverança e dedicação. Com o tempo e esforço, você estará mais confiante e preparado para enfrentar o exame real. 

Abração,  

Camila Martins 

Compartilhe

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

5 respostas

  1. Muito boa sua dica, nunca pensei assim, vou tomar como expericia inovadora dos meus estudos.

  2. Oi, meu problema mesmo foi ansiedade! Foi meu primeiro simulado e quero medicina! Sabia as resoluções, mas fiquei tão desorientada e receosa que quase surtei.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Colunas Relacionadas

Posts relacionados

Pular para o conteúdo