OAB 1° e 2° fase

Variações da linguagem: O que é isso?

Um panorama sobre as inúmeras variações que Língua Portuguesa apresenta.

Última atualização em 20/02/2024
Compartilhar:

Todos falamos o mesmo idioma, mas nem todos usamos o mesmo nível da língua portuguesa.

Variações linguísticas são as variações que uma língua apresenta, de acordo com condições sociais, culturais, regionais e históricas em que é utilizada.
 Para saber!  

As variações linguísticas fazem parte do estudo do campo da Sociolinguística: A sociolinguística se ocupa principalmente das diversidades nos repertórios linguísticos das diferentes comunidades conferindo às funções sociais que a linguagem desempenha a mesma relevância que até então se atribuía tão-somente aos aspectos formais da língua. (Bortoni-Ricardo, 2005, p. 20)  

As variações linguísticas são causadas por três fatores principais: o tempo histórico, o ambiente geográfico e o grupo sociocultural.

Tipos de variação linguística

Há os seguintes tipos de variação linguística:

Segundo Carlos Alberto Faraco e Cristóvão Tezza (1992), a língua “é um imenso conjunto de variedades” (1992, p. 11).

  • As diferenças perceptíveis no uso de uma língua caracterizam as diferenças linguísticas, que são decorrentes de distintos fatores.
  • A estrutura da língua possa sofrer variação devido a uma série de fatores, como a idade do falante, o grupo social a que pertence, a relação entre ele e o ouvinte, etc.
  • Algumas dessas variações são facilmente perceptíveis, outras são mais sutis. Tais variações são chamadas variações linguísticas.

Variação Histórica/diacrônica

Como a língua não é estática nem imutável, com o passar do tempo é natural ocorrer mudança na forma de falar, na grafia de palavras e no significado dos vocábulos.

Essas transformações surgidas ao longo do tempo recebem o nome de variações históricas.

As variações históricas podem ser observadas em:

  • palavras que deixaram de ser utilizadas no decorrer do tempo;
    • acentos gráficos ou grafemas que entraram em desuso.

Exemplos:

Mudança do termo hoje usado como “você”

Vossa mercê → Vossemecê → vosmecê → vancê → você

Mudança de grafia

Cousa → coisa

Pharmácia → farmácia

Conseqüência → Consequência

Phase → Fase

Variação diafásica

São variações que se estabelecem em função do contexto comunicativo. Se o contexto é informal, usa-se a linguagem informal. Se o contexto é formal, usa-se a linguagem formal.

Exemplo:

Tá na cara que eles não teve peito de encará os ladrão. [Advogado em conversa com amigo]

Obviamente, faltou-Ihes coragem para enfrentar os ladrões. [Advogado em sessão de tribunal]

Variação sociocultural/diastrática

Nota-se que “as condições sociais influem no modo de falar dos indivíduos, gerando, assim, certas variações na maneira de usar uma mesma língua” (FERREIRA, 2003). Dessa forma, a variação sociocultural refere-se a modos de uso de língua de grupos sociais.

Exemplo:

Vício na fala

Para dizerem milho dizem mio

Para melhor dizem mió

Para pior pió

Para telha dizem teia

Para telhado dizem teiado

E vão fazendo telhados.

Oswald de Andrade

Grave isto:

  • Variações linguísticas são diferenças linguísticas, não são consideradas erros.
  • As variações linguísticas fazem parte do uso da língua e devem ser analisadas, considerando-se o contexto em que ocorrem.
  • Ao se observar o uso da língua, deve-se ter em mente a noção de adequação linguística.

Agora, observe uma questão de prova de concurso sobre o tema:
INSTITUTO AOCP - 2022 - SEAD-GO - Analista de Gestão Governamental - Licitações e Contratos

Disponível em: https://www.laerte.art.br/manual-dominotauro/page/2/. 

Sobre a expressão “A gente”, assinale a alternativa correta. 

(A) Trata-se de um exemplo de variação linguística histórica, pois é uma forma arcaica que vem sendo progressivamente substituída pelo pronome “nós”.

(B) É uma forma típica da modalidade escrita da língua, como é comprovado pelo fato de estar presente em uma tirinha.

(C) Na tirinha, “A gente” estabelece uma relação de concordância com o verbo “achava” e com o verbo “somos”.

(D) Embora seja semanticamente equivalente a um pronome de primeira pessoa do flexionado na terceira pessoa do singular.

(E) Estabelece uma relação de polissemia com a palavra “agente”, como em “Ele é um agente da Polícia Federal”.

Gabarito: E

Comentário:

Estabelece uma relação de polissemia com a palavra “agente”, como em “Ele é um agente da Polícia Federal”, pios pela pronúncia os termos são parecidos e podem indicar dois sentidos diferentes.

00

Fale com a gente

Converse com a equipe de Vendas Ceisc pelo Whatsapp ou então tire suas dúvidas com o Atendimento Ceisc pelo e-mail para atendimento@ceisc.com.br