Concursos

MGI analisa propostas de cinco bancas para Concurso Nacional Unificado!

Bancas de renome nacional enviaram propostas para comandar o Concurso Nacional Unificado, previsto para o próximo ano.

Última atualização em 20/02/2024
Compartilhar:

A última quinta-feira (26) marcou um movimento importante para aqueles que estão a espera do edital para o Concurso Nacional Unificado. Tudo porque encerrou o prazo limite para o envio de propostas para banca organizadora do certame que deve ser um dos mais aguardados para 2024.

Nisso, cinco bancas de renome nacional apresentaram as suas propostas para gerir os trabalhos do concurso inédito no Brasil. São elas:

  • Fundação Getúlio Vargas (FGV)
  • Cebraspe
  • Instituto Americano de Desenvolvimento (Iades)
  • Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação (IBFC)
  • Fundação Cesgranrio

De acordo com o cronograma de atividades previsto para o certame, o anuncio da banca que será escolhida para comandar os trabalhos, deverá ser divulgado até o dia 22 de novembro, com a expectativa de que o edital seja publicado até o dia 20 de dezembro.

Provas em fevereiro de 2024!

A prova tem data provável do dia 25 de fevereiro de 2024 – dividido em dois momentos na mesma data: 1º) Provas objetivas com matriz comum a todos os candidatos; e 2º) Provas específicas e dissertativas por blocos temáticos. Os resultados gerais da primeira fase devem ser divulgados até o final de abril de 2024 e o início dos cursos de formação, entre junho e julho do ano que vem.

Segundo o MGI, este projeto é inovador e ousado, que tem como objetivo estabelecer um critério de justiça de acesso às vagas públicas, afirmou o secretário de Gestão de Pessoas do MGI, José Celso Cardoso Jr. Segundo o secretário, estudos especializados indicam que esse formato unificado de provas, em detrimento daqueles que pretendem aferir conhecimentos, desde saída, muito especializados, tem sido capaz de selecionar melhor os futuros servidores e servidoras públicas, trazendo para o seio do Estado pessoas em geral íntegras e comprometidas com a esfera pública e as realizações da administração.

O certame será organizado a partir de uma Coordenação Geral composta pelo Ministério da Gestão e da Inovação (MGI), o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), o Instituto de Pesquisa Econômico Aplicada (IPEA), a Escola Nacional de Administração Pública (ENAP) e a Advocacia Geral da União (AGU). Este arranjo prevê também a participação ativa das comissões setoriais de cada um dos órgãos envolvidos, cujos representantes formariam o Comitê Consultivo/Deliberativo.

Até meados de setembro deste ano, deve ser publicado pelo Ministério da Gestão e da Inovação o ato oficial que irá definir a estrutura de governança do Concurso federal Unificado.

Confira as datas do Concurso Nacional Unificado

Até 20/set - Ato normativo do Ministério da Gestão criando comitê organizador

Até 29/set - Adesão dos Ministérios ao Concurso Nacional Unificado

Até 20/dez - Publicação do edital do Concurso Nacional Unificado

Data indicativa de prova 25/fev - Realização da prova em dia único

Governo autorizou mais de 9,5 mil vagas em concursos federais no primeiro semestre

O primeiro semestre do Governo de Luiz Inácio Lula da Silva foi marcado pela retomada dos concursos públicos federais. Quem aponta é o Ministério da Gestão, que até o final do mês de maio, mais de 9 mil vagas para concursos públicos da Administração Pública Federal já foram autorizados pelo governo federal, com o objetivo de compor a força de trabalho de órgãos e entidades.

Após a primeira autorização em caráter de urgência no mês de março, para o provimento de 30 vagas para o Ministério da Relações Exteriores, o governo federal deu sinal verde para a realização de mais outros quatro processos seletivos. Os certames para o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Ministério do Meio Ambiente (MMA), Fundação dos Povos Indígenas (Funai) e Ministério da Ciência e Tecnologia e Inovação (MCTI) foram autorizados pelo Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos (MGI).

Do total de vagas abertas, 1.444 são para cargos efetivos. As outras 8.141 serão temporárias para atender à demanda do IBGE com as atividades do Censo Demográfico 2020. As vagas para o IBGE foram autorizadas em portaria conjunta assinada pelos ministérios da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos e do Planejamento e Orçamento (MPO).

A realização de concursos faz parte dos objetivos de profissionalização da administração, para qualificar e recompor a força de trabalho, fortalecer órgãos públicos e melhorar o atendimento à população.  

Mais concursos federais a vista!

Com uma série de concursos previstos para este ano e a possibilidade de novos certames para cargos federais, sabia que você pode sair na frente na sua preparação? Conheça os nossos cursos e vamos juntos buscar a sua nomeação!

00

Fale com a gente

Converse com a equipe de Vendas Ceisc pelo Whatsapp ou então tire suas dúvidas com o Atendimento Ceisc pelo e-mail para atendimento@ceisc.com.br