OAB 1° e 2° fase

Construindo práticas de cuidado com a sua saúde mental

Os cuidados com a saúde mental no período pré-prova.

Última atualização em 20/02/2024
Compartilhar:

O período que antecede a prova, costuma ser marcado pela tensão psicológica, no qual, demanda do aluno aprender a lidar com suas emoções e sentimentos, principalmente porque a autocobrança e as exigências poderão se fazer presentes, suscitando sintomas ansiosos e até mesmo sintomas físicos somatizados devido à sobrecarga emocional.

Deste modo, refletirmos sobre o tema saúde mental durante a preparação para a prova, se apresenta uma demanda cada vez mais importante, principalmente por depararmo-nos com tantos desafios que requerem uma escuta atenta para cuidar daquilo que pode estar suscitando sofrimento.

Sempre costumo dizer que admitir reconhecer que precisamos contar com o apoio de um profissional jamais será sinônimo de fraqueza, e sim de coragem para querer enfrentar os seus problemas, até porque problemas todos nós temos, mas quem vai ao psicólogo é quem quer enfrentá-los. Por isso, cuidar da saúde mental é abrir portas para o autoconhecimento, evitar o adoecimento e criar estratégias de como enfrentar as adversidades da vida que exigem diversos arranjos e investimentos emocionais (tais como a prova).

Mas quais práticas de autocuidado podemos adotar durante a preparação para a prova? Como é cuidar integralmente de você, entendendo que mente e corpo são aspectos indissociáveis?

Aprenda a acolher as suas emoções: preste atenção no que suas emoções estão querendo comunicar a você. Não as julgue como certas ou erradas. Quando mais você se limita de sentir essas emoções, maior será o seu sofrimento. As nossas emoções merecem serem escutadas e validadas por nós.

Crie práticas de autocuidado: busque por alternativas que ajudem a amenizar os efeitos desse cenário de tensão e exigência emocional para a prova. Conte com pequenas pausas, cuide da sua saúde física e mental dentro dos recursos disponíveis que você tem. Pratique exercícios físicos, estabeleça uma rotina o mais próximo possível da rotina habitual. Ter um horário para acordar, fazer as refeições, dormir, estudar, trabalhar, cuidar de outros afazeres, também é uma prática de autocuidado e isso é o que está dentro do seu controle.

Desacelere: vivemos em um mundo tão frenético e automático que dificilmente paramos para observar as nossas emoções. Por isso, esse tem sido um momento de maior introspecção interna, que exige a construção da autopercepção para você se reconectar consigo mesmo.

Pegue mais leve com você: não se cobre e nem se exija tanto por um alto nível desempenho ou performance (às vezes inumano, utópico e irreal). Reconheça os seus limites e ajuste o ideal ao real. Respeite aquilo que é possível de dar conta nesse momento dentro da sua singularidade.

Quando estiver cansado, descanse e recomece: comece da onde você está e com os recursos que você tem. Esperar pelo momento ideal, pode impedir você de seguir investindo em seus objetivos.

- Busque por apoio psicológico: é de suma importância que você conte com apoio emocional especializado se sentir fortalecido frente ao momento de avaliação;

- Construa o seu autoconhecimento: pois contribuirá positivamente e diretamente no seu rendimento. Lembre-se que quanto mais você se conhece, maior será a probabilidade de identificar suas limitações e o que por vezes impede você de conseguir obter a aprovação desejada;

- Acredite em você: Resgate o percurso que fez você chegar até aqui e se orgulhe das batalhas internas que vem enfrentando. Foram muitas noites mal dormidas, privações de momentos de lazer com amigos e família para viver este momento tão esperado. Por isso, perceba que você vem entregando o seu melhor de acordo com o que você consegue e esta será uma etapa em que você irá testar os seus conhecimentos.

- Saiba aproveitar o processo e não apenas o resultado final: Por mais difícil que seja, não perca a sua leveza e a possibilidade de cuidar de você ao acolher as suas vulnerabilidades. Nenhuma aprovação deve custar a sua saúde mental.

- Se permita a errar e a se frustrar: Lembre-se de que você não precisa ser perfeito ou ter que atingir um ideal. Vivemos em um mundo que nos contam somente sobre os acertos, o sucesso, as vitórias e escondem as dificuldades presentes na vida, não possibilitando um entendimento e clareza para lidar com as falhas quando elas ocorrem. Por isso acolha as suas vulnerabilidades e valide a possibilidade de apostar em seus objetivos.

Por fim:

Evite chegar à exaustão para cuidar da sua saúde mental. Lembre-se que entregar o seu melhor e o seu máximo não é extrapolar os seus limites!

Com carinho, psicóloga Caroline Maria Nunes.

00

Fale com a gente

Converse com a equipe de Vendas Ceisc pelo Whatsapp ou então tire suas dúvidas com o Atendimento Ceisc pelo e-mail para atendimento@ceisc.com.br